Le 22 mai 2018, nous avons mis à jour notre Déclaration de Confidentialité et nos Conditions d'Utilisation conformément à GDPR. Votre utilisation continue d'Educate Magis signifie que vous acceptez ces politiques révisées, alors veuillez prendre quelques minutes pour les lire et les comprendre ici.
COVID-19 Ressources et Recommandations Partagées par les Éducateurs de notre Communauté Mondiale

Établissements

Réseau Mondial Jésuite d’Écoles

Colégio Catarinense

Rua Esteves Júnior 711, Florianópolis, Santa Catarina, 888015-130, Brazil

Date de Fondation: 1905

Contact: (+55-48) 3251 1500

Type d'établissement

Secondary (e.g. 12-19 yrs)

Profil de genre

Mixed

Chef d'établissement

Please log in to view

Directeur Pastoral

Pe. Nereu Fank, SJ

Votre établissement en 5 mots.

Pedagogia Inaciana, Educamos para excelência, Formação Humana e cristã, Colégio Catarinense é pra toda a vida, Companhia de Jesus

Histoire

A presença dos Jesuítas na Ilha de Santa Catarina

A presença dos Jesuítas na Ilha de Santa Catarina dados de 1553 , quando encontrado registro da visita do Pe. Leonardo Nunes, à Ilha.

Com a vinda dos colonos açorianos se torna necessário uma existência de uma instituição para ampará-los e ensinar catequese e letras a seus filhos. Desta forma, Rei de Portugal, D. João I, pede uma Companhia de Jesus (Jesuítas) que estabelece um colégio na Vila de Desterro.

O Colégio foi erguido onde atualmente é encontrado o prédio dos Correios e Telégrafos e inicia suas atividades no ano de 1751 . Durante nove anos o Colégio cresceu, chegando a contar com 50 alunos, até que por decreto do Marquês de Pombal em 3 de setembro de 1759, os religiosos da Companhia de Jesus foram expulsos de Portugal e seus domínios, fazendo com que os jesuítas da Vila Desterro tem que abandonar uma obra.

Em 1844, vindos da Argentina os jesuítas se instalam novamente na Ilha e 25 de setembro de 1845 reabriram o Colégio, contando com 30 alunos. Por não haver outro prédio disponível ocupam o edificio da Câmara Provincial. Após três anos de funcionamento O Colégio é transferido para onde se localiza atualmente a Praça Getúlio Vargas, onde passaram inclusive a receber alunos para o internato.

No ano de 1854, um Febre Amarela se alastra pela Província e os religiosos são forçados a se retirarem, depois que mais de seus filhos são vitimados pela doença (seis ao todo).

Em fevereiro de 1865, inicia a terceira tentativa de se estabelecer um Colégio dos Jesuítas no Desterro. Este foi instalado no mesmo lugar do anterior, junto a atual Praça Getúlio Vargas com o nome de Colégio do Santíssimo Salvador.

Os padres haviam começado a se estabelecer no Desterro por contrato com o governo, formado na época pelo Partido Liberal e já no primeiro ano chegou ao número de 110 alunos. No entanto quando o governo da Província é assumido pelo Partido Conservador, este se empenha em desfazer tudo o que seus antecessores haviam criado. Desta forma cresce a animosidade em relação aos jesuítas, fazendo com que em 21 de março de 1871 o contrato seja rescindido, inviabilizando assim, a existência do Colégio.

O Colégio Catarinense

Em meados de 1905, a pedido do Governador do Estado de Santa Catarina, Coronel Vidal de Oliveira Ramos, os jesuítas voltaram à Nossa Senhora do Desterro para organizarem um Colégio, sendo oficialmente criado em 30 de agosto de 1905, pela Lei Estadual nº669, o Ginásio Santa Catarina que, por contrato firmado em 04 de novembro de 1905, entre o Governador do Estado e a Companhia de Jesus, Sociedade Antônio Vieira (SAV), iniciou as suas atividades letivas em 15 de março de 1906.

Em 22 de outubro de 1906, pelo Decreto nº 6.187, foi equiparado ao Ginásio Nacional (Colégio Dom Pedro II). Deste então, o Colégio Catarinense foi pautando suas ações em conformidade com a legislação educacional vigente no Estado e no País.

No período de 1906  a 1963, o Colégio abrigava alunos que vinham de outras cidades em período integral, que era chamado de INTERNATO. De 1964 até 1981, no prédio onde funciona hoje a Educação Infantil e Séries Iniciais, era destinado aos jesuítas que se preparavam para a vida religiosa, conhecido com SEMINÁRIO.

O Curso Técnico de Secretariado que preparava profissionais nessa área, funcionou no Colégio, no período de 1970 a 1978.

No ano de 1970, de conformidade com a legislação em vigor, a frequência, até então exclusivamente masculina, passou a ser mista.

Em 1972, foi integrado ao Sistema Estadual de Ensino, Lei 4.394/64 e pela Lei Federal (LDB) nº 5.692/71 (Lei Estadual nº 4.394) cujo Plano Curricular do 1º Grau foi aprovado pelo Parecer nº 165/72, do Conselho Estadual de Educação e o Plano Curricular do 2º Grau aprovado pelo Parecer nº 138/72, do mesmo colegiado.

No Final da década de 1990, o Colégio Catarinense voltou a inovar. Em 1998, criou o Ensino Médio Noturno, projeto social que concede bolsas de estudos para adolescentes da Grande Florianópolis. No ano seguinte, em 1999, o Colégio estendeu suas atividades para o Primeiro Ciclo do Ensino Fundamental (1ª – 4ª séries), e também para a Classe de Iniciação à Alfabetização (antigo pré-primário).

No ano de 2000 , dando origem ao projeto iniciado em 1990, abriu como turmas da Educação Infantil. Em 2006 , seguindo como orientações do Conselho Estadual de Educação e do Sindicato das Escolas Particulares ou Colégio de Iniciação ao Ensino Fundamental de Nove anos, como a Legislação Federal.

O Colégio Catarinense continua a inovar suas ações, oferecendo respostas efetivas aos desafios da educação que consistem em uma sociedade e promoção da justiça e da paz.

Mission - Vision

Missão

O Colégio Catarinense, como Centro Educativo da Companhia de Jesus, um instrumento apostólico voltado à formação integral da pessoa, um serviço da fé que promove a justiça.

Visão

Ser reconhecido como colégio-referência em Santa Catarina, pela qualidade humana e acadêmica dos serviços educacionais prestados eo compromisso com uma construção de uma sociedade justa e solidária.

Valores

Nossa educação promove:

– Amor, em um mundo egoísta e indiferente

– Justiça, frente a tantas formas de injustiça e exclusão

– Paz, em oposição a violência

– Honestidade, frente à corrupção

– Solidariedade, em oposição ao individualismo e à concorrência

– Sobriedade, em oposição a uma sociedade em serviço sem consumismo

– Contemplação e Gratuidade, em oposição ao pragmatismo e ao utilitarismo

Ciara visita Colégio CatarinenseColégio Catarinense - Fachada Principal do Prédio Santo InácioColégio Catarinense - Prédio Santo InácioColégio Catarinense - Prédio Santo Inácio e Igreja Santa Catarina de AlexandriaColégio Catarinense - Escoteiro Anchieta e Ginásio Ivo SilveiraColégio Catarinense - Auditório da Unidade de Ensino IIColégio Catarinense - Laboratório de Informática da Unidade de Ensino IIColégio Catarinense - Entrada Principal da Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Rampa de acesso a Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Quadra Mundo - Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Parque do IntegralColégio Catarinense - Parque e Prédio do IntegralColégio Catarinense - Auditório da Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Auditório da Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Unidade de Ensino I Pátio do IHSColégio Catarinense - Parque Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Sala de Aula do InfantilColégio Catarinense - Biblioteca da Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Arena Multiuso da Unidade de Ensino IColégio Catarinense - Quarto onde ficou hospedado São João Paulo II

Galerie de photos

Vidéos de l'établissement

Educate Magis

Educate Magis

Catarinense o colégio da minha vida!

Catarinense o colégio da minha vida!

Olimpíada do CC - julho de 2017

Olimpíada CC - julho de 2017

Documents de l'établissement