Le 22 mai 2018, nous avons mis à jour notre Déclaration de Confidentialité et nos Conditions d'Utilisation conformément à GDPR. Votre utilisation continue d'Educate Magis signifie que vous acceptez ces politiques révisées, alors veuillez prendre quelques minutes pour les lire et les comprendre ici.
Par Sabrina Dias
Sep 4th, 2019

Servir a missão de Cristo hoje significa prestar atenção especial ao seu contexto global. Este contexto exige que atuemos como um corpo universal, com uma missão universal, compreendendo ao mesmo tempo a diversidade radical das nossas situações. Procuramos servir os outros, pelo mundo afora, formando uma comunidade em escala mundial e, simultaneamente, uma rede de comunidades locais. A nossa missão de fé e justiça e de diálogo de religiões e culturas assumiu dimensões que já não permitem que concebamos o mundo como composto por entidades separadas; temos que vê-lo como um todo unificado no qual dependemos uns dos outros. ” Congregação Geral 35, decreto 02, n. 20 (2008)

O contexto mundial, explicitado na 35ª Congregação Geral da Companhia de Jesus, evidencia um novo desafio do qual todos fazemos parte: refletir e formar homens e mulheres a partir de um novo modelo de cidadania; sensíveis e ativamente comprometidos com as questões de âmbito social, econômico, político, religioso, cultural e ambiental que afligem o mundo contemporâneo.

Atentos à conjuntura global, as instituições jesuíticas têm empreendido esforços conjuntos com o intuito de fomentar a discussão e comprometimento das comunidades educativas para temas sensíveis que, por estarem interconectados, impactam os níveis locais e globais distintamente.

Nesse sentido, a realização do curso auxiliou-me a compreender que a educação para a cidadania global se refere à um novo paradigma educacional, cujo pressuposto consiste na urgência de formar pessoas capazes de olhar para além de suas realidades locais e de mobilizar-se para a transformação social.

A partir de tais princípios, o Colégio São Luís tem desenvolvido algumas iniciativas visando a educação para a cidadania global. Dentre elas, podemos citar a ampla divulgação e encorajamento para que seus colaboradores tivessem acesso ao Curso de Cidadania Global e o realizassem. Tal ação está inserida em um conjunto de atividades prévias e de planejamento para o I Congresso RJE Rede Jesuíta de Educação e VI Congresso Inaciano de Educação, que terão como tema a Educação para a Cidadania Global e serão sediados pelo Colégio entre os dias 02 e 05 de outubro.

Nesse sentido, a realização do curso de Cidadania Global, na plataforma Educate Magis, contribuiu para a ampliação da minha própria concepção a respeito do tema, e senso de responsabilidade e comprometimento para questões essencialmente importantes e mundialmente impactantes. As reflexões e os temas abordados produziram um efeito pessoal, uma tomada de consciência a respeito das situações dramáticas que afligem milhares de pessoas. Não que desconhecesse tais situações, mas muitas vezes, o nosso excessivo individualismo provoca o distanciamento dessas realidades e endurecimento do nosso olhar.

O contato com os assuntos no decorrer do curso, promoveu a reflexão de que, uma vez comprometida com a difusão dos valores cristãos, sou também corresponsável por pensar em possíveis soluções para temas locais e globais.

Em especial, destaco o módulo acerca da Justiça Social. No referido tópico, as temáticas relativas à pobreza, migração e paz foram tratadas com base no princípio da dignidade humana, ou seja, tendo como pressuposto de que toda pessoa é detentora de um conjunto de direitos comuns.

Outro tópico explorado no curso consistiu na discussão sobre a nova agenda de desenvolvimento sustentável e os chamados Objetivos de desenvolvimento sustentável ou Objetivos Globais. Existem 17 objetivos gerais, dentre eles, há uma notável preocupação com as mudanças climáticas e consumo e produção sustentáveis. A proposição desse tema auxiliou-me a compreender que algumas campanhas, efetivadas no Colégio São Luís, estão alinhadas aos pressupostos da Cidadania Global: visando à redução do lixo, sobretudo de copos plásticos, atualmente, todos os colaboradores fazem uso de canecas e squeezes próprios para a ingestão de café e água. Os alunos também participaram da campanha e, hoje, também utilizam suas garrafas. Assim, essa simples atitude sustentável foi incorporada, tornando-se um hábito e gerando uma redução considerável dos resíduos descartáveis.

Na mesma direção, a partir da intenção de desenvolver nos alunos competências com poder de transformação, alterações metodológicas nas práticas docentes, já em andamento, têm fomentado os discentes à articulação de projetos.

Os projetos partem de situações reais, enfrentadas em um contexto próximo. A partir do problema, os estudantes promovem experiências, estudos, pesquisas e outras atividades colaborativas, cujo objetivo será a proposição de soluções. Ademais, para colocar em prática a solução proposta, há o envolvimento de outros colaboradores da comunidade educativa e de algumas famílias.

Os conhecimentos adquiridos durante o curso, portanto, possibilitaram a ampliação do meu entendimento a respeito dos princípios que sustentaram as iniciativas já em desenvolvimento. Além disso, a partir dos materiais disponibilizados, poderemos aprofundar as discussões a respeito de nossas concepções educativas. Afinal, a educação que se pretende de qualidade no século XXI, não tem somente como garantir que o aluno adquira e domine os conhecimentos. O desafio está em formar pessoas capazes de aplicá-los visando à construção de uma sociedade pautada no respeito à vida, na dignidade humana e na justiça social.