Por Juliana Alves Ju
Abr 13th, 2021

No Colégio São Luís, o desenvolvimento da competência leitora começa nos anos iniciais e perpassa toda a trajetória do aluno até o último ano do Ensino Médio. No processo de ensino-aprendizagem, a leitura mostra-se fundamental na construção de repertório cultural e senso crítico.

Em entrevista, Paula Marques, coordenadora da área de Linguagens do CSL, fala sobre a importância da leitura no desenvolvimento das crianças e dos jovens e o papel da família na criação de uma cultura leitora em casa. Ela ainda nos conta sobre a nova série de vídeos do CSL O que você vai ler neste mês?, que tem como objetivo estimular ainda mais a leitura. Confira!

 

Qual é a contribuição da leitura para o nosso desenvolvimento pessoal?

A leitura pode ser realizada com diferentes intenções e em diferentes situações. Lemos para pesquisar, para aprender, para conhecer os fatos, para atuar na sociedade e para fruir, viajar, conhecer. Lemos em casa, na rua, na escola, na biblioteca. Como diz Mia Couto, “lemos o céu, as emoções nos rostos, lemos a vida!”. Independente do motivo ou do local da leitura, é fundamental saber que ela faz parte de nós. A leitura amplia nosso olhar sobre o mundo e nos torna mais empáticos.  Ao nos depararmos com mundos tão diferentes dos nossos, com enredos tão atípicos ou até típicos, aprendemos que somos humanos.

A leitura pode aproximar pais e filhos? Se sim, como?

Ler para uma criança ou com uma criança é essencial. Mas quando se fala em ler, podemos pensar em ações além das rodas de leituras realizadas na escola. Pais, mães e responsáveis precisam criar redes, indicar leituras, recitar poemas, comentar notícias, ouvir rádio, discutir opiniões, contar causos da infância. Ao se construir contextos assim, a família estará enredada, cruzada por muitas histórias que fortalecem vínculos.

Como os pais/responsáveis podem contribuir com a formação leitora das crianças? Cite alguns exemplos.

Uma família leitora ou uma escola leitora não se constrói porque existem ou não livros em casa, na biblioteca. Há leitores que não têm biblioteca pessoal! A formação leitora tem que passar pela concepção do que é ler: se uma criança lê seu espaço, lê o rosto de sua mãe, lê o mundo, ela está sendo construída como leitora e ler o livro será um caminho natural. Por isso, leiam quadros: quem produziu, quando, o que as cores/imagens representam; ouçam música, comentem volume, ritmo, ouçam músicas do mesmo compositor e conversem sobre semelhanças; compartilhem impressões diante de anúncios publicitários, o anúncio é bom, ruim? São ações que provocam o interesse no mundo letrado que levarão nossos jovens ao universo da leitura em diferentes campos! Já imaginaram ler um livro e assistir ao filme do livro para discutir o que o jovem prefere? Divulgue a leitura em todos os momentos, tornando nossos jovens leitores ativos!

Como a leitura pode proporcionar espaços de diálogo em casa?

Comentem os livros, jornais, sites lidos! Mostre que a leitura está em todo lugar e que é preciso ler o mundo que nos cerca. Olhe pela janela do carro e peça que seu filho, sua filha leia o que vê, relacione com os conhecimentos construídos e comente! Se possível, associe a vivência a um romance, um poema, uma letra de música.

A leitura nos ajuda a desenvolver pensamento crítico? Por quê?

O contato com mundos diferentes, com narrativas distantes de nós e com momentos históricos distintos promove a ampliação que temos do mundo. Imagine-se vendo um ponto apenas, com uma visão limitada. O que verá a não ser um ponto? A ampliação da imagem pode lhe mostrar que aquele ponto era, na verdade, uma criança andando pela praia e, ampliando ainda mais, você pode ver que ela está rodeada de outras crianças…Seriam os capitães da areia? A leitura nos impede de acreditar em um ponto, ela amplia nossa capacidade de duvidar…

O Brasil é um país que lê pouco? Como podemos transformar essa realidade?

Hoje, carecemos de formação: o que é ser leitor? Muito se fala em ‘gostar ou não gostar de ler’, mas é preciso ir além, é preciso falar sobre a leitura, promover encontros literários, de leitura jornalística, de leitura científica! Há quem não gosta de romances românticos, mas adora ficção científica e há quem não gosta de literatura e ama ler jornais. É preciso desenvolver o hábito da leitura, descobrir preferências e buscar apoio em grupos, em diálogos! A leitura nasce no silêncio, mas se constrói no grupo! É preciso criar uma comunidade de leitores, um clube de compartilhamentos de interpretações pautadas em pistas!

O CSL lançará uma série com dicas de leitura. Qual a proposta desse conteúdo?

O Colégio São Luís sempre teve na sua essência uma preocupação em formar sujeitos leitores. São inúmeros os exemplos de atividades que realizamos dentro do espaço escolar, rodas de leitura, educação literária etc.  A série O que você vai ler neste mês? será divulgada no Instagram do colégio e terá como público a família São Luís. Isso significa que nosso objetivo é trazer, todo início do mês, sugestões de leituras feitas pela comunidade do colégio. Acreditamos que uma comunidade leitora não se faz com o trabalho de uma equipe ou com um tipo de leitura! Ler está em todos os lugares e em todos os momentos. Sendo assim, os colaboradores darão dicas de livros que eles leram, gostaram e, na série, divulgarão! São livros que temos na biblioteca! Os pais que se interessarem poderão conversar com seus filhos, que irão à biblioteca e levarão o livro para casa, lugar onde serão desenvolvidos muitos leitores!

Como essa série de dicas contribuirá com a cultura leitora de nossa comunidade educativa?

O objetivo dessa atividade é criar uma rede de leitores que falem sobre os livros, que compartilhem emoções e aprendam que estar no mundo é estar enredado por muitas histórias…A série O que você vai ler neste mês? começa em março e será apresentada por diversos colaboradores da escola, dando dicas dos livros que leram para o público selecionar o que será lido naquele mês. Convido a todos a compartilharem, divulgarem esse movimento pela leitura! Que essa ação atravesse os muros da escola, chegue aos celulares das famílias e deles para outros, viralizando o hábito de ler, de fabular, de se envolver em causos…de se envolver com múltiplas leituras!

A leitura fortalece o desenvolvimento de quais competências da Matriz Curricular do CSL?

A competência mais importante a ser desenvolvida é a leitora! O Colégio São Luís coloca essa competência em uma mais ampla: “a de desenvolver repertório cultural e senso estético para reconhecer, valorizar e fruir as diferentes manifestações e representações artísticas e culturais, acolhendo as visões de mundo nelas implícitas.” (Matriz Colégio São Luís:19). Sabemos que uma sociedade leitora, com diferentes repertórios culturais é uma sociedade mais empática, mais humanizada. Por muito tempo, acreditou-se, por exemplo, que a leitura ajudaria na produção de texto…Não, a leitura ajuda, sim, a escrever melhor, mas a leitura ajuda a viver melhor, a ser melhor.

uma sociedade leitora, com diferentes repertórios culturais é uma sociedade mais empática, mais humanizada”.